O imobiliário em Portugal continua em alta, mas de momento menos que no ano passado. No primeiro semestre foram transacionados 1.050 mil milhões de euros, registando-se assim uma quebra de 26% comparativamente ao mesmo período de 2018. O setor da hotelaria foi o mais ativo, contribuindo para 38% do volume de investimento total, seguido pelo retalho (30%) e escritórios (23%), segundo a Savills.
“Apesar do esperado decréscimo no volume de investimento para 2019, o dinamismo de mercado deverá manter-se, e o ano deverá encerrar acima da média dos últimos 5 anos, entre os 2 500/ 3 000 mil milhões de euros", antecipa Alexandra Gomes, Senior Analyst of Research Departament da Savills, explicando que a "manutenção das taxas de juro em níveis historicamente baixos continua a tornar o segmento imobiliário naturalmente muito atrativo”.
Na primeira metade do ano, destaca a consultora imobiliária internacional, os investidores americanos somaram os maiores montantes de investimento, num total de 356 milhões de euros, seguidos pelos alemães com 220 milhões de euros. Já os investidores de origem nacional contribuíram com 140 milhões, o que comparativamente ao mesmo período de 2018 (55 milhões de euros) corresponde a um aumento de presença muito expressivo no mercado de investimento.
Estes dados constam de uma análise feita pela Savills ao mercado imobiliário nos primeiros seis meses de 2019, a nível nacional. 

O imobiliário em Portugal continua em alta, mas de momento menos que no ano passado. No primeiro semestre foram transacionados 1.050 mil milhões de euros, registando-se assim uma quebra de 26% comparativamente ao mesmo período de 2018. O setor da hotelaria foi o mais ativo, contribuindo para 38% do volume de investimento total, seguido pelo retalho (30%) e escritórios (23%), segundo a Savills.
“Apesar do esperado decréscimo no volume de investimento para 2019, o dinamismo de mercado deverá manter-se, e o ano deverá encerrar acima da média dos últimos 5 anos, entre os 2 500/ 3 000 mil milhões de euros", antecipa Alexandra Gomes, Senior Analyst of Research Departament da Savills, explicando que a "manutenção das taxas de juro em níveis historicamente baixos continua a tornar o segmento imobiliário naturalmente muito atrativo”.
Na primeira metade do ano, destaca a consultora imobiliária internacional, os investidores americanos somaram os maiores montantes de investimento, num total de 356 milhões de euros, seguidos pelos alemães com 220 milhões de euros. Já os investidores de origem nacional contribuíram com 140 milhões, o que comparativamente ao mesmo período de 2018 (55 milhões de euros) corresponde a um aumento de presença muito expressivo no mercado de investimento.
Estes dados constam de uma análise feita pela Savills ao mercado imobiliário nos primeiros seis meses de 2019, a nível nacional. 

Fonte: https://www.idealista.pt/news/financas/economia/2019/08/01/40446-imobiliario-fecha-semestre-com-transacoes-acima-de-mil-milhoes-impulsionado-pela