mercado português ocupa a 27ª posição no ranking do Índice Global de Transparência no Imobiliário – Global Real Estate Index (GRETI) na sigla original –, que analisou 109 mercados a nível mundial e foi realizado pela consultota JLL e pela LaSalle Investment.

Europa domina o ranking, com seis países europeus posicionados no top 10 global. Dos 109 mercados imobiliários globais analisados, dois terços registaram progressos nos níveis de transparência ao longo dos últimos dois anos, conclui o estudo. A liderar a lista está o Reino Unido, sendo que também se encontram no top 10 França (5º), Holanda (7º), a Irlanda (8º), Alemanha (9º) e Finlândia (10º).

“Portugal consolida a sua presença no grupo dos mercados ‘transparentes’, o qual só é superado pelo grupo de países que ocupam os 10 primeiros lugares deste Índice, classificados como de ‘Elevada Transparência’. O país (...) ficou, no entanto, limitado no seu potencial de evolução, devido sobretudo à conjuntura económico-financeira que afetou a Zona Euro”, refere a JLL em comunicado.

Segundo Pedro Lancastre, diretor geral da JLL Portugal, o mercado imobiliário nacional “tem conquistado cada vez mais a confiança de investidores, promotores e ocupantes corporativos, como se pode ver pelos níveis de atividade ocupacional e volume de investimento captado nos dois últimos anos”.

Já Jeremy Kelly, diretor de Global Research Programmes na JLL e principal responsável por este relatório, considera que “o mundo é hoje mais transparente do que nunca” e que “os padrões continuam a melhorar”. “Mas, ao mesmo tempo, o ‘gap’ entre os países mais e menos transparentes está a acentuar-se”, frisou.

O estudo concluiu ainda que houve um “progresso contínuo na transparência do imobiliário comercial globalmente”, sendo que “dois terços dos mercados analisados registaram melhorias desde 2014”.